Qualidade do Ar Interior

Consiste na avaliação da qualidade do ar interior através de análises ao ambiente interior e exterior das instalações. 

As nossas avaliações à Qualidade do Ar Interior, incluem normalmente a análise dos parâmetros listados no quadro que se segue, pelo método descrito.

Parâmetro Método
Partículas Suspensas no Ar – PM10 Leitura directa utilizando um fotómetro a laser.
Dióxido de Carbono Leitura directa utilizando um detector de raios infravermelhos de absorção.
Monóxido de Carbono Leitura directa utilizando um detector electroquímico.
Temperatura e Humidade Relativa Leitura directa utilizando um termohigrómetro electrónico
Microrganismos Suspensos no Ar Amostragem com um toma-amostras de ar do tipo impacto de sistema SAS (Surface Air System) e envio para Laboratório externo para incubação e contagem.
Compostos Orgânicos Voláteis (COV) Leitura directa utilizando um detector de COV totais portátil (PID) com lâmpada de 10,6 eV e calibrado com isobutileno.
Formaldeído Leitura directa utilizando um sensor electroquímico.
Ozono Leitura directa utilizando um sensor electroquímico.

Será elaborado um Relatório da Qualidade do Ar Interior por instalação onde serão apresentados os resultados da avaliação da qualidade do ar interior (QAI).

Os resultados da avaliação QAI serão comparados com as concentrações máximas de referência estipuladas no Regulamento dos Sistemas Energéticos de Climatização dos Edifícios (RSECE), aprovado pelo Decreto-Lei nº 79/2006, de 4 de Abril.